Visit Us On FacebookVisit Us On Instagram
INGRATIDÃO

“Ninguém me assistiu na minha primeira defesa, antes todos me desampararam. Que isto lhes não seja imputado”. (2Timóteo 4:16)

O pecado original teve um efeito devastador no coração dos homens, trazendo-lhes uma infinidade de mazelas. Todavia, gostaria de destacar um dos traços mais cruéis da natureza humana, a INGRATIDÃO! Deus entrega a muitos de nós dons, recursos, nos investe de disposição para ajudar determinadas pessoas. E assim fazemos! Empregamos nosso tempo, nossas forças, nossos recursos! Investindo na recuperação e progresso desses irmãos. E o fazemos com amor e com muita alegria, apesar de falharmos algumas vezes. Em alguns casos, caminhamos com essas pessoas por anos, servindo-as em suas debilidades, até que estejam aptas para caminharem sozinhas.

Entretanto, nada machuca mais a alma humana do que o não reconhecimento da bondade, a ingratidão! Parece que depois de atingirem o que queriam, depois de vencerem seus males, estando agora em um lugar de estabilidade e conforto, elas nos esquecem! Em outros casos desprezam. E há ainda aqueles que se voltam contra nós, em razão de um deslize ou um mal-entendido envolvendo-nos.

Parece que todos aqueles anos que você os ajudou foram esquecidos, lançados no chão! Na lata do lixo! Realmente, a ingratidão é amarga! Doída! Traumática!

Querido irmão, necessito dizer que estamos sujeitos a isso. Convivemos com pessoas que, mesmo sendo amadas, são imperfeitas. Pecadoras! Assim como nós. Se te viraram as costas, desprezaram você e até te traíram, o Senhor, à semelhança de Paulo, te assistirá! Deus te amparará! Não guarde mágoas dessas pessoas. Se alguma ferida profunda foi feita, peça a Deus que a feche e que lhe ajude a perdoar essas pessoas. Assim como Cristo foi o maior alvo de ingratidão da história humana, e sem nenhuma amargura perdoou a todos, assim também perdoe essas pessoas e espere pelo livramento do Senhor, porque Ele te amparará! Amém.

Paulo Junior

www.defesadoevangelho.com.br

Artigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *