Visit Us On FacebookVisit Us On Instagram
Exército assume ação na Amazônia diante de ameaça a soberania nacional

Criticas de presidente francês causaram reação das Forças Armadas.

PorMichael Caceres

O Exército Brasileiro ficará à frente de ação de combate aos focos de incêndio na Amazônia, que chegou a causar ameaça a soberania sobre a região.

A reação do mundo com a escalada de informações falsas sobre as queimadas, provocando inclusive posições controversas de líderes mundiais, resultou no designo das tropas para solução do problema.

Excêntrico e impopular, o presidente francês, Emmanuel Macron, prometeu levar a situação a uma reunião do G7, as sete maiores economias do mundo.

“Nossa casa queima. Literalmente. A Amazônia, o pulmão de nosso planeta, que produz 20% de nosso oxigênio, arde em chamas. É uma crise internacional”, escreveu no Twitter.

Além de informações falsas, o presidente da França utilizou uma foto antiga, de 2003, na tentativa de ilustrar a situação na Amazônia.

O presidente Jair Bolsonaro rebateu a fala de Macron, alertando sobre a soberania do país sobre a região e criticando uso da fotografia falsa.

Em resposta ao tuíte do presidente francês, o comandante do Exército, o general Edson Leal Pujol, alertou sobre a prontidão do “Exército de Caxias” em “defender e repelir” ameaças contra a soberania nacional.

“Aos incautos que insistem em tutelar os desígnios da brasileira Amazônia, não se enganem. Os soldados do Exército de Caxias estarão sempre atentos e vigilantes, prontos para defender e repelir qualquer tipo de ameaça”, afirmou em solenidade do Dia do Soldado.

Mais cedo, o ex-comandante do Exército, general Vilas Boas, usou o Twitter para criticar a postura de Macron, afirmando que ele estava realizando “ataques diretos à soberania brasileira”.

“É hora do Brasil e dos brasileiros se posicionarem firmemente diante dessas ameaças”, tuitou.

www.gospelprime.com.br

3, Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *