Visit Us On FacebookVisit Us On Instagram
A perseguição aos cristãos na China

Em um ano, o país asiático subiu 16 posições na Lista Mundial da Perseguição, devido ao aumento na pressão aos cristãos por conta da fé

A China foi um dos países de destaque para o aumento da perseguição na Lista Mundial da Perseguição 2019. O aumento foi de 8 pontos, o que fez o país subir 16 posições, passando do 43º para o 27º lugar. A violência contribuiu apenas um pouco para o aumento geral da pontuação. Além disso, é importante lembrar que a China é grande e a situação dos cristãos pode ser muito diferente em várias partes do país.

A pontuação média de pressão aos cristãos no país subiu de 9,7 em 2018 para 11 em 2019. Isso se deu em todas as esferas da vida, principalmente com a implantação de novos regulamentos religiosos restritos e severos, o que também reflete que o principal responsável por isso não é mais o governo, mas o Partido Comunista. Consequentemente, o ambiente legal e administrativo se torna mais difícil, não apenas pelas chamadas igrejas domésticas, mas também por igrejas que pertencem ao Movimento Patriótico das Três Autonomias.

As esferas em que a pressão é mais forte são igreja e nação (com pontuações de 14,5 e 11,8, respectivamente). Enquanto a pressão nessas esferas é típica de países onde a opressão comunista e pós-comunista é ativa, os problemas na esfera privada são com cristãos convertidos ex-muçulmanos e budistas (tibetanos). A opressão islâmica e o nacionalismo religioso estão presentes não apenas na vida privada, mas também nas esferas da família e comunidade.

Nessas esferas também ocorrem questões quanto à educação ou emprego. Na esfera nação, a alta pressão pode ser identificada nos idosos, que recebem ameaças de não receberem benefícios sociais e pensão. A pontuação para violência contra cristãos aumentou de 9,1 para 10, refletindo que ainda mais igrejas foram fechadas pelo país. Não houve mortes relatadas, mas o número de cristãos presos e detidos aumentou.

Pedidos de oração

  • Ore pelo crescimento de cristãos ex-muçulmanos e ex-budistas de grupos minoritários.

  • Clame pelos cristãos chineses, para permanecerem firmes frente às restrições religiosas mais rigorosas.

  • Peça para que Cristo se revele às autoridades do governo que buscam controlar a igreja.

www.portasabertas.org.br

4, Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *